29 de fevereiro de 2012


"Tem beijo que parece mordida, tem mordida que parece carinho, tem carinho que parece briga, tem briga que aparece pra trazer sorriso. Tem riso que parece choro, tem choro que é por alegria, tem dia que parece noite e a tristeza parece poesia. Tem motivo pra viver de novo, tem o novo que quer ter motivo, tem aquele que parece feio, mas o coração nos diz que é o mais bonito. Descobrir o verdadeiro sentido das coisas é querer saber demais, querer saber demais. Sonho parece verdade quando a gente esquece de acordar, o dia parece metade quando a gente acorda e esquece de levantar." O Teatro Mágico, Sonho de Uma Flauta.

"Eu estou aprendendo a ser feliz. Tem que se educar. Que nem você tem que aprender a ler, a escrever, tem que aprender a ser feliz. Eu só vou parar no dia que morrer." — Cazuza



Uma presença, quando muito importante, não poupa gestos, alma, nem silêncios. Cuida bem, só com os olhos. No amor, geralmente, o belo não se alimenta de discursos. Porque tudo já está ali, disposto. Dito. É preciso ficar e sentir, sem ir.

25 de fevereiro de 2012


Quando é saudade, imaginar o nosso lugar no mundo nesse momento, às vezes, se resume à lembrança bonita no findar do dia. Quando é saudade, a ternura é o pedaço mais importante dessa distância incomum, porque sabemos que estamos juntos, de um jeito ou de outro, ainda que em espaços distantes. Porque sabemos que estar longe é, no fundo, estar fora. Quando é saudade, os amores se unem, se lembram e acontecem, diariamente, bem acima dos oceanos.

O que nos espera é maior que nós.
Talvez seja suficiente,
talvez transborde.
Talvez a gente nem lembre da aspereza dessas horas difíceis
e de como foi corrido atravessar esse instante cheio de demoras
sempre tão longas.
O que nos espera é bem maior que nós,
é o que importa. Sempre.
O nosso lugar dentro do tempo,
guarda o sorriso do mundo.
Porque Nele cabe o melhor, cabe tudo,
cabe uma eternidade…